Ir para o conteúdo principal
Facebook Youtube Instagram
Acessibilidade Fundo Padrão Fundo Preto - Alto Contraste

PORTAL COVID-19 / VACINAÇÃO

Patrulha Maria de Penha vai completar 8 anos e fortalece atendimento à mulher vítima de violência

SEGURANÇA | Em 13/03/2024 às 08h51, atualizado em 13/03/2024 às 09h00 Por Assessoria de Imprensa
Patrulha Maria de Penha vai completar 8 anos

As Forças de Segurança de Arapongas contam com o suporte especializado da Patrulha Maria da Penha. Com equipe vinculada à Guarda Municipal de Arapongas (GMA), passou a contar neste mês com um reforço também da Polícia Militar (7ª CIPM); com integração da PM soldado Rosangela e a PM soldado Rosa. O time completo conta ainda com GM e coordenadora, Michele Zanin, GM Fábio Oliveira e GM Fernando Festi. Em 2024, a Patrulha Maria da Penha de Arapongas completa oito anos, e desde então tem buscado fortalecer a rede de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. Toda a rede conta também com a atuação da delegacia da Mulher de Arapongas. “Ao longo dos anos, as vítimas têm se encorajado e buscado ajuda. A denúncia é crucial, pois através dela conseguimos dar respaldo para a vítima, além de chegarmos até o agressor para as medidas cabíveis”, explica a GM, Michele Zanin. O prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre, também reforçou os avanços da Patrulha Maria da Penha em prol das vítimas. “Infelizmente ainda temos registros de crimes contra as mulheres, mas também temos tido resposta rápida nesses atendimentos”, falou. Dados – Segundo o relatório da Patrulha Maria da Penha, em 2022 o setor contabilizou 17 registros de descumprimento de medidas protetivas (com flagrante), 29 registros de descumprimento de medidas protetiva (sem flagrante), 388 registros de fiscalização de medida protetiva354 serviços de apoio à Delegacia da Mulher e uma palestra sobre o tema “Lei Maria da Penha”. Em 2023, a Patrulha registrou 17 registros de descumprimento de medidas protetivas (com flagrante), 40 registros de descumprimento de medidas protetiva (sem flagrante), 309 fiscalizações de medidas protetivas, 42 serviços de apoio à Delegacia da Mulher, 71 registros de atendimentos, realização de nove palestras para mulheres, seis campanhas alusivas ao combate à violência e um evento. Em 2024 – de janeiro a fevereiro, foram 04 registros de descumprimento de medida protetiva (com flagrante), 53 fiscalizações de medidas protetivas, 06 registro atendimentos e 02 casos de violência doméstica.

Rede especializada

Além da Delegacia da Mulher e a Patrulha Maria da Penha, Arapongas conta com uma rede especializada que busca dar suporte às vítimas, além de ampliar medidas de prevenção, combate e repressão aos crimes cometidos contra o público feminino. No ano passado, o município passou a contar com o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, fortalecendo as políticas públicas e direitos das mulheres em diversas áreas, como: segurança, assistência social, saúde e educação. Também em 2023 foi implantada a Casa de Acolhimento para Mulheres Vítimas de Violência – iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, com apoio da Secretaria Municipal da Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Civil, Delegacia da Mulher e Guarda Municipal. Em um ano, a espaço acolheu 24 vítimas. Realização de aula de Krav Maga Bukan - arte marcial Israelense para defesa pessoal, para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar do município, aplicativo “GM 153 Arapongas” – com atalho adaptado “Sistema para Monitoramento e respostas imediatas para as mulheres com Medida Protetiva”, ou seja, destinado às mulheres que sofrerem algum tipo de agressão, programa SIGA – direcionado à reabilitação dos autores de violência contra a mulher, além do desenvolvimento de campanhas que buscam dar visibilidade às mulheres e meninas que enfrentam situações de violência. A mais recente ação lançada foi a Operação “Átria” – dedicada ao combate à violência doméstica contra mulheres. 

Você sabia?

A Patrulha Maria da Penha exerce o papel de monitoramento preventivo e periódico das mulheres que possuem medidas protetivas de urgência expedia pelas Varas Criminais de Arapongas, conforme a legislação nº 11.340/2006 – Lei Maria Da Penha. Formas de violência contra a mulher: física (através de agressões), psicológica (por meio de ameaças e chantagens), sexual (quando agressor insiste em relações sexuais sem consentimento), patrimonial (quando agressor esconde, danifica ou faz a retenção de pertences da vítima) e moral (quando o agressor se utiliza de xingamentos e ofende a moral da vítima).

Canais para denúncias - Arapongas conta com canais específicos para as denúncias em casos de violência doméstica. São eles:

- Delegacia da Mulher de Arapongas (R. Beija Flor, 273 - Centro):

Telefone: 3278-2209 – Esse número serve para o envio de whatsapp.

- Polícia Militar:

Disque 190 – Nos casos em que não houver medida protetiva.

- Guarda Municipal:

Disque 153 ou 0800-645-9060 – Nos casos em que houver medida protetiva.

-  Ramais diretos: 180 e 181.

A equipe Patrulha Maria da Penha atende a população todos os dias – das 07h às 19h.



ÚLTIMAS NOTÍCIAS







Endereço da página com a matéria completa:
https://www.arapongas.pr.gov.br/12800_noticia_patrulha-maria-de-penha-vai-completar-8-anos-e-fortalece-atendimento-a-mulher-vitima-de-violencia

Voltar ao Topo do Site